segunda-feira, março 24, 2008

Eu não disse?

Alguns dias atrás eu disse:

Sabe, a ministra fez besteira e pagou pelo erro dela, e eu acho muito bom que existam pessoas dispostas a investigar gastos com tapiocas de oito reais, mas acho muito esquisito que estas mesmas pessoas não queiram nem saber de investigar a privatização da Vale, a privatização da Telebrás, do bilhão dado ao Cacciola. Eu chego até a suspeitar que eles querem sabotar um governo com 70% de aprovação. Na minha terra isso se chama cara-de-pau...

Eu disse que achava engraçado o fato da oposição querer fazer uma verdadeira auditoria nas contas dos cartões corporativos por causa de uma tapioca enquanto dizia que era um absurdo investigar as contas de FHC por não haver “indícios”. Lógico que indício para esta gente significa somente o que aparece nos jornais e em revistas.
Pois bem, apareceu na imprensa. Mais precisamente na revista Veja. Mas olha só que barato, quando eu digo que nossa imprensa só funciona (e mal) quando tem um governo do PT. Então, segundo a Veja, o governo faz um levantamento dos podres de FHC e a revista chama este levantamento de CHANTAGEM?!? Caramba, que desafio à lógica! Então quem levantou os podres é quem cometeu crime?
A oposição, comédia, se sente vítima de chantagem. Por quê? Gastou com que não devia? Se fosse uma oposição séria já teria solicitado este dossiê para averiguar, qual o problema? Se esta CPI não fosse uma palhaçada, já teriam ido ver o conteúdo deste tal dossiê.
O comportamento da oposição de ficar caladinha depois que os podres de FHC apareceram é ridículo, mas esperado. O triste mesmo é o comportamento da imprensa, que saiu de um estado de farisaísmo insano para completo silêncio tão logo perceberam quem as investigações estavam implicando.
É, dizem que jornalismo é oposição, mas na realidade é que jornalismo antes de tudo, tem dono...


PS. Antes que eu me esqueça:


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home