domingo, março 02, 2008

Este tinha que estar no blog!

Bom, eu ando muito por aí lendo os blogs. Aliás, eu prefiro mais ler do que escrever, infelizmente. Este texto eu encontrei no Idelber, um texto maravilhoso do Marconi Leal que me lembra muitas coisas bizarras que eu ando lendo por aí, por isso entra na íntegra:
*********************************************************
OS 10 CONCEITOS-CHAVE DO CONSERVADOR MODERNO
Como o capitalismo saiu vitorioso da Guerra Fria e o comunismo atualmente só existe em lugares obscuros como Cuba, Vietnã e a cabeça de Diogo Mainardi, a moda brasileira mais recente é se tornar conservador. Tem muita gente lendo e, em alguns poucos casos, até entendendo Burke, Chesterton, Friedman e Johnson. Em compensação, há também pessoas cometendo alguns equívocos desconcertantes, como certo amigo meu que, no afã de seguir o laissez-faire, levou tão a sério a Escola Austríaca que, mês passado, em nome do Estado mínimo, mudou-se para Sergipe.Por esse motivo, e apesar de social-democrata de matiz escandinavo (para mim, como já disse mais de uma vez, trata-se do sistema mais justo do mundo, sobretudo quanto à aparência das mulheres), resolvi prestar um serviço de utilidade pública e reunir, abaixo, os 10 conceitos-chave da nova crença conservadora em nosso país. Leiam, decorem e, por fim, testem a eficácia deles gritando-os em voz alta ao invadir um acampamento de sem-terra. Confiram.
1. Todos os problemas do universo, a começar pelas supernovas e a extinção do sol daqui a bilhões de anos, são culpa da esquerda, a quem se devem também alguns desastres naturais como o furacão Katrina.
2. Os problemas do Brasil começaram quando, em vez de ensinar os índios a serem escravizados e torturados de acordo com as leis do mercado, Pedro Álvares Cabral, notório esquerdista, preferiu distribuir Bolsas Pau-brasil entre eles, acabando com a vontade de trabalhar dos selvagens e transformando-os em alcoólatras, vagabundos e hippies.
3. Graças a escravos negros e esquerdistas motivados por utopias estúpidas como a da igualdade racial e outras baboseiras maximalistas, nosso país não pôde se aproveitar das vantagens competitivas de uma mão-de-obra barata, sendo obrigada a trocá-la, após um período inicial de testes de apenas três séculos, por trabalhadores que recebem – pasmem – dinheiro em troca de seus serviços.
4. O movimento militar de 64 foi um contragolpe. Todo o mundo sabe que aqueles dez ou quinze sujeitos armados de bodoques, maoístas da pior espécie, mais cedo ou mais tarde combateriam as forças armadas e as derrotariam com facilidade.
5. O fechamento do Congresso e a redação de uma nova constituição por parte de Fujimori, além de inúmeras outras violações da ordem legal em diversas partes do mundo durante a década de 90 não tiveram grande repercussão nem levantaram clamores por democracia no Brasil – diferentemente do que ocorre hoje com relação à Venezuela – porque, como se sabe, pela definição histórica clássica, a ditadura só se configura como tal quando o ditador detém todos os poderes, suprime os direitos humanos, sufoca a oposição e usa camisa vermelha com boina.
6. A classe média é um estamento social lindo (Veloso, 2002), verdadeiro guardião dos valores do bem. Sem ela, as empregadas domésticas estariam subindo pelo elevador social e tomando banhos em nossas piscinas, além de recebendo – Deus nos livre – salário com desconto da Previdência.
7. A crise ética e moral que vivemos não tem nada a ver com a decadência dos valores da sociedade liberal moderna, a partir do século XIX, muito menos com gente como Nietzsche e Dostoiévski. É resultado apenas do fato de as escolas nacionais, esquerdistas que são, terem adotado Frei Betto e outros perigosos teóricos comunistas no currículo.
8. Os brasileiros são esquerdistas: daí, por exemplo, as filas e os sinais de trânsito não serem respeitados no país.
9. Ao contrário do que ocorre em outros países menos altruístas e pouco baseados no pensamento de Jefferson, a política externa dos Estados Unidos não procura, jamais, influenciar a de Estados independentes no sentido de se beneficiar comercialmente, mas apenas para espalhar valores democráticos e bonitos.
10. Prêmios Nobel como García Márquez e Saramago são burros, burros, coitados. Afinal, está cientificamente comprovado que é impossível ser inteligente e de esquerda ao mesmo tempo.

3 Comments:

Anonymous chest said...

já te respondi lá, no original

segunda-feira, março 03, 2008  
Blogger zealfredo said...

Legal esta crônica do Marconi. Legal o teu blog.

terça-feira, março 11, 2008  
Blogger Rodrigo said...

Ué? Cadê? Viu como é fácil?

quarta-feira, abril 09, 2008  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home